As mais belas orações da Bíblia (30-09)

As mais belas orações da Bíblia
Contra ti, contra ti somente pequei, e fiz o que é mal à tua vista, para que sejas justificado quando falares, e puro quando julgares. Salmos 51:4

Nesta lição veremos as mais belas orações da bíblia, mas o que faz uma oração bela? Que tipo de característica uma oração precisa ter para ser considerada a mais bela? Nos textos que veremos a seguir, a beleza das orações não é definida por palavras rebuscadas, mas pelo sentimento que envolve estas orações.
No início da minha vida cristã, quando eu era adolescente, eu pensava que a oração mais bonita era aquela em que o orador usava palavras difíceis, com menções a textos bíblicos. Eu lembro que eu até ensaiava em casa uma oração, para quando um líder ou o pastor pedir para eu orar, a oração sair muito bonita. Com o tempo entendi que antes de tudo, a oração precisa ser espontânea e vir do coração, não como um texto que é ensaiado por um ator. Independente das palavras difíceis, das menções a textos bíblicos, a oração tem de ser um contato íntimo do coração do crente ao coração de Deus.

A oração de Abraão – Petição (Genesis 18.23-26)
Nesta oração poderíamos destacar as belas palavras utilizadas por Abraão, ou sua ousadia em tentar mudar os planos de Deus através da sua petição, ou apenas a sua insistência, mas o que mais chama a atenção é o sentimento que leva Abraão a ser insistente e ousado, o amor ao próximo. Quantos de nós teríamos a mesma coragem de orar em favor de outras pessoas, numa situação de erro?

Há algumas semanas eu estava no Largo da Carioca, quando a Guarda Municipal pegou um ladrão que havia acabado de assaltar uma mulher e estava apanhando de algumas pessoas que o seguraram. Começou a ajuntar gente em volta pedindo para que a Guarda deixasse ele apanhar mais um pouco, mas os Guardas não permitiram, defenderam o sujeito e o levaram até uma viatura, mesmo com os protestos da população. Normalmente quando vemos alguém que age de forma errada, o sentimento que nos domina é de vontade de que a justiça seja feita, se possível, com as próprias mãos. Queremos que o ladrão seja linchado, que o estuprador seja estuprado, que o assassino seja morto e que o viciado apanhe e que o corrupto sofra o pior castigo possível. Achamos que com este tipo de castigo, a lição ficará de que quem comete esse crime, não fará outra vez por medo de que lhe aconteça a mesma coisa. Só que é importante saber que não é a possibilidade de castigo que fará com que um possível criminoso evite cometer crime, se fosse assim, não teríamos mais crime no mundo.

Abraão foi na contramão do que as pessoas estão acostumadas, o povo estava pecando e de uma forma tão contundente que essas cidades são conhecidas até hoje como as cidades do pecado, Sodoma e Gomorra. Talvez, nós em seu lugar não esperaríamos nem Deus avisar que destruiria a cidade, sugeriríamos a Ele para que destruísse tudo antes mesmo dEle nos avisar. “Uma cidade cheia de ladrões, prostitutas, homossexuais, pessoas violentas e todo o tipo de escória da humanidade, Senhor, acaba com tudo!” Abraão foi movido pelo amor, não só por Ló, seu sobrinho, mas por toda a cidade. Devemos seguir seu exemplo, não estou dizendo que é fácil, mas é um desafio a ser seguido. Amar o pecador e odiar o pecado. Amar a tal ponto que sejamos insistentes e corajosos em nossas petições por eles, que até nos esqueçamos de nós em favor deles, precisamos orar por vidas que não nos digam respeito.

A oração de Moisés – Submissão (Números 14.17-19)
Moisés ora em favor do seu povo, mesmo nos versículos anteriores o povo falando mal dele. “E todos os filhos de Israel murmuraram contra Moisés e contra Arão; e toda a congregação lhes disse: Quem dera tivéssemos morrido na terra do Egito! ou, mesmo neste deserto! E por que o SENHOR nos traz a esta terra, para cairmos à espada, e para que nossas mulheres e nossas crianças sejam por presa? Não nos seria melhor voltarmos ao Egito? E diziam uns aos outros: Constituamos um líder, e voltemos ao Egito.” Números 14:2-4
É muita ingratidão desse povo, é muita cara-de-pau falar dessa forma com Deus. O povo não estava sendo atacado, nem tinha uma praga sobre eles. Apenas havia um desafio a sua frente, mas parecia que haviam esquecido tudo o que Deus havia feito a algumas páginas atrás. A forma maravilhosa como Ele os tirou do Egito.
Alguém aqui gosta de pessoa mal agradecida? Nem eu. Mas Moisés orou em favor dessas pessoas, entendendo que Deus era Deus, sendo submisso a Ele e não retrucando quando Ele deu sua sentença àquele povo.

Devemos amar os outros, mesmo quando foram mal agradecidos conosco e com Deus, devemos orar por eles, mas acima de tudo, ser submissos a Deus. Compreender que Seus caminhos são mais altos que os nossos e que Seus pensamentos são maiores que os nossos.

A oração de Josué – Compreensão (Josué 7.7-9)
A oração de Josué nos alerta para a importância de nós nos examinarmos a nós mesmo. Verificarmos em nossa caminhada em que ponto nós erramos. Muitas das vezes chegamos para Deus e perguntamos: “Onde foi que eu errei, Senhor?” E jogamos toda a responsabilidade para cima de Deus, sendo que nós precisamos prestar a atenção no que fazemos e no que está faltando, ou jamais aprenderemos. A oração do Salmista nos chama a atenção para a importância de olharmos para a nossa caminhada e não vivermos de forma relaxada. Salmos 90.12

Devemos compreender que Deus é misericordioso, que Seu amor por nós é maior do que todas as coisas, que Sua graça é infinita e não a merecemos, mas que as consequências dos nossos erros, teremos. E se não prestarmos a atenção e consertarmos os erros do passado, sofreremos sempre.

A oração de Samuel – Proteção (1 Samuel 7.7-9)
Muitos desafios aparecerão em nossa caminhada, cada um mais difícil que o outro, mas não podemos esquecer de quem é nosso Pai, que Ele é nosso refúgio e fortaleza, o socorro bem presente na hora da angustia. Samuel recorreu a Deus porque tinha certeza de que Ele livraria o povo.

Independente do momento que passamos e do gigante que se levanta diante de nós, precisamos ter a certeza de que nosso Pai cuida de nós, que sua proteção é maior do que portas blindadas, alarmes, coletes a prova de balas, remédios milagrosos e etc.

Ontem o Marcos estava nos falando de como Deus o livrou em situações de extremo perigo, de troca de tiros com bandidos fortemente armados, Deus é tremendo!

A oração de Davi – Confissão (Salmos 32.1-5)
Davi chega para Deus e chama a responsabilidade para si, Não justifica seu erro como Adão (Foi a mulher que tu me destes), nem como Eva (foi a serpente que me ofereceu), nem disfarça seu erro com boa intenção como Saul que ofereceu sacrifício a Deus do que Deus mandou destruir. Davi culpa a si próprio e só a si mesmo.

As vezes não chegamos a Deus como Davi, pedimos perdão por atacado, sendo que pecamos a varejo. Pedimos a Deus perdão pela multidão dos nossos pecados, sendo que Deus quer que confessemos a Ele nossa falha, uma a uma. Precisamos expor diante de Deus cada ponto que nos afasta dEle, cada deslize nosso e principalmente, entender que a culpa do nosso pecado não é do diabo, mas nossa.

A oração de Jeremias – Lamento (Lamentações 5.19-22)
A oração de lamentação é algo que me chama muito a atenção, primeiro porque lamentação é uma prova de que não estamos felizes coma atual situação, não estamos acomodados. Há uma forte tendência do ser humano a se acomodar coma situação, aos poucos se vai entrando na zona de conforto e se esquece de que as coisas precisam estar em constante melhora. Jeremias poderia se acostumar com sua atual situação e ficar quieto, mas ele sabia quem era o seu Deus e que aquela situação precisava ser mudada. Não podemos nos contentar com pouco. Temos que sair dessa anestesia que nos deixa desligados.

Em segundo lugar, é importante saber que lamentação não é murmuração, lamentar é saber que Deus pode mudar esse cenário.

Conclusão (João 17.20-23)
Não poderíamos esquecer da oração de Jesus, a primeira oração feita por você na história da humanidade. Jesus orou por mim e por você. É importante saber que mais do que uma oração bela, Ele nos amava antes de nascermos. É tempo de retribuirmos este amor, de mostrarmos nossa gratidão. É tempo de orar!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s